Lição de casa: não subestime a dona Florinda

.


Imagem: Chavesweb.com

Troquei a placa de vídeo do desktop de casa e lembrei da dor de cabeça que placas de vídeo me deram nos últimos anos. As placas, não. As pessoas que as instalaram.
...
Quando mudei pro Rio uma das primeiras coisas que fiz foi montar um micro. O do Marcos era podrinho, precisávamos de algo melhor. Em SP eu não costumava fazer isso, tinha meu irmão pra resolver esse tipo de coisa, mas aqui eu tive que aprender um pouco sobre hardware pra me virar sozinha. Escolhi um computador bom, nada fantástico, mas com um belo monitor, uma placa de vídeo razoável e um processador decente. Foi a primeira vez que mandei os emails, fiz as ligações, dei o cheque e busquei o micro. Tudo sozinha. Mulher comprando micro, iei!
Acontece que os carinhas não estão acostumados com uma tia que nem eu comprando micro que sirva pra algo além de trocar receitas com as amigas na internet. Então resolveram abusar. Colocaram uma placa de vídeo que não funcionava direito, crentes que eu jamais iria descobrir. Afinal, ver foto de gatinho precisa de placa de vídeo boa? Não! Mas eu descobri. Voltei no estande, trocaram a placa sem perguntas. Ponto final.
...
Em 2007, quando acabei de pagar minhas dívidas, comprei outro micro. Desta vez investi em um top de linha com um processador quad-core, bastante memória, HD bonzão, monitor bacana e uma placa de vídeo acima da média - na época, uma GeForce 8600 GT com 512 Mb. Eu já jogava WoW e queria o melhor que meu dinheiro pudesse pagar.
Quando liguei o micro, o mesmo problema: a placa de vídeo instalada não era a que eu tinha comprado. Mas dessa vez eu queria dar aos carinhas da loja algo pra se lembrar. Odeio que assumam que eu não sei do que estou falando pq sou mulher.
Liguei lá com a voz mais inocente do mundo e falei que "devia ter acontecido algum engano". Vesti meu modelito dona Florinda - vestido floridinho, lenço na cabeça, havaianas. Só faltou o avental e os bobes no cabelo. Tudo pra ficar com a cara menos tecnológica possível, uma cara de "meu filho me mandou levar esse troço, mas eu não sei o que é". Coloquei o micro numa sacola de feira e peguei um táxi pra lá.
Os rapazes da manutenção me receberam de forma um pouco arrogante, meio que me ignorando, "até parece que ela sabe do que está falando". Receberam a nota fiscal, pegaram meu gabinete da sacola de feira e já arregalaram os olhos - "ah, então O QUAD é seu?". Pelo jeito não tinha muita gente que comprava processador fodão naquela época. Continuei falando inocentemente "deve ter havido um engano", e eles trocaram a placa. Juro, na cara de um dos técnicos estava escrito: "ela não vai nem notar a diferença".
Fiquei quietinha um tempo e aí quebrei o silêncio com uma pergunta pro primeiro técnico - o mais arrogante, por sinal. "Essas partições de 20 Gb já vem com o Vista ou vcs que setaram elas?". Ele não escondeu a surpresa - "você sabe o que é partição?!" - e falou que era pré-setado. Comentei que não teria pq eu comprar um micro bom desses, com um HD tão grande, se fosse pra usar só 20 Gb. Nisso o segundo técnico já havia parado de fazer o que estava fazendo.
Aí começou o show. O primeiro técnico falou meio que zombando "pq não aproveita e compra já 8Gb de memória?". Tive que começar um discurso sobre não haver jogos que utilizassem todos os núcleos do processador e que o Vista não sabia gerenciar mais do que 4 Gb de memória. Não que eu soubesse exatamente do que estava falando, mas dei uma pesquisada antes pra falar com a maior segurança do mundo. Os dois técnicos não esconderam a surpresa. Como assim a dona Florinda sabe tanto de micro? Fiquei com vontade de pegar o celular e ainda ligar pra minha irmã pra falar de raid e soltar mais umas siglas e jargões inesperados pra eles, mas achei que já estava de bom tamanho. O segundo técnico fechou o micro e me ajudou a carregá-lo de volta pro táxi. Ponto final de novo.
Não mudei o mundo, mas tenho certeza: naquele dia, devo ter sido um belo assunto de bar pra dois técnicos de computador.

2 Responses to “Lição de casa: não subestime a dona Florinda”

  1. Turko says:

    Fods... em abraço ahusahua

  2. Anônimo says:

    E não se misture com essa gentalha!
    Hahaha!